MENU

sexta-feira, 1 de agosto de 2014

Palavras da Cruz 5

Palavra de Sofrimento – Este é um momento de grande sofrimento, Jesus foi abandonado pelo Pai. De repente ouvimos Sua voz: "Tenho sede". Por que será que o Homem Deus, Criador dos Céus e da Terra e de todas as fontes das águas, pede de beber à pobre criatura humana? O que há por trás dessa expressão? O texto completo de João 19:28 diz: “Depois, vendo Jesus que tudo já estava consumado, para se cumprir a Escritura disse: Tenho sede!” A sede que acompanhou os seus sofrimentos físicos na cruz, nos momentos finais de sua missão terrena, também cumpriu profecia do Antigo Testamento. Encontramos referências a esse respeito no livro de Salmos capítulo 69, versículo 21, e capítulo 22 versículo 15.
C.M. A fadiga que o castigava, a tristeza que sobre Ele se abateu, o calor do dia e a perda de sangue, foram, com certeza, as causas naturais da sede que Jesus sentiu. Quando na cruz do Calvário exclamou: “Tenho sede”, Jesus estava expressando sua humanidade plena. A expressão “Tenho sede!” não era uma reclamação, nem tampouco um pedido, era apenas a simples afirmação de um fato.
Na cruz Jesus sofre como homem. Ferido e desidratado, ele pede água. "Tenho sede", diz o criador do universo. Em seu andar aqui ele alimentou, curou e trouxe refrigério a muitos, mas nunca fez algo em benefício próprio. O Salmo 22 descreve este momento: "Meu vigor secou-se como um caco de barro, e a minha língua gruda no céu da boca; deixaste-me no pó, à beira da morte" (Sl 22:15).
Você consegue imaginar esta cena? Tudo o que o meu mestre precisava naquele momento era um copo de água.
Seu sofrimento era intenso, um pouco de água era de uma importância sem igual num momento como este.
No calor do verão quando chegamos em casa fadigado pelo calor intenso e tomamos um copo de água sentimos nossa um frescor sem igual.
O salmo vinte e dois descreve como estava Jesus naquele momento, simplesmente sedento!
Quando ele diz tenho sede, deram a ele vinagre, isto é; ácido acético. Ao tocar os lábios feridos de Jesus pelo o espancamento que havia sofrido, ele sofreu dores terríveis como se seus lábios estivessem queimando.
Enquanto esteve livre anunciando o reino de Deus, curando e libertando vidas, ele demostrou muita sede em aliviar as dores dos outros, sede que as pessoas entendessem o propósito de Deus para suas vidas.
Sua sede era que as pessoas aprendessem a sentir a dor dos outros, que fossem em busca dos perdidos, que fossem felizes.
Por isto Jesus a fonte da água da vida neste momento esta em grande aflição e sofrimento, sentindo muita sede, para poder saciar a nossa.
A lição óbvia que daí podemos extrair é que Ele era de carne e osso. Jesus tinha fome e sede como nós, e é por isso que pode nos compreender e pode se compadecer de nós. Hebreus 4:15-16 diz: “Porque não temos sumo sacerdote que não possa compadecer-se das nossas fraquezas... Acheguemo-nos, portanto, confiadamente, junto ao trono da graça, a fim de recebermos misericórdia e acharmos graça para socorro em ocasião oportuna”.

C. “Tenho sede!” foi um comovente grito daquilo que ele garantiu ao longo de todo seu ministério: “o que crê em mim, jamais terá sede” - João 6:35; “aquele que beber da água que eu lhe der, nunca mais terá sede” – João 4:14. 

Deus abençoe sua vida!

Pastor Luciano Silveira

PALAVRA DE VIDA