MENU

quarta-feira, 20 de novembro de 2013

A ALMA FARTA PISA O FAVO DE MEL

 (Pv 27.7).

Int.O sábio escreveu: "A alma farta pisa o favo de mel, mas à alma faminta todo amargo é doce" Quem muito tem corre o risco de não valorizar o que tem. Quem muito recebe corre o risco de desprezar o que recebe. Muitos crentes estão tão acostumados a receber pão com fartura que se sentem insatisfeitos na casa do Pai e buscam as aventuras do país distante. Outros, porém, tendo pouco, com a alma faminta, consideram doces até mesmo as coisas amargas.

C.M. Precisamos valorizar o que temos e sermos gratos por isso. João quando estava na ilha de Patmos, era deidade avançada, tinha muitas experiências com Jesus, porem quando este apareceu a ele dando-lhe a revelação do apocalipse, ele se prostra diante dele e o adora.
Isto significa que o tempo não tirou de João a sensibilidade, a amabilidade, apesar de toda a experiência e longo tempo sua fé ainda era vivida e aquecida.
-Existem muitos da família de Deus que desprezam as coisas simples pelo o fato de sua alma esta farta.
-A mulher cananéia valorizava até as migalhas que caia da mesa, e por isto tocou o coração de Jesus que disse: “Mulher grande é a tua fé”. Ela rompeu com as barreiras e voltou para a sua casa com a vitória para sua filha.
Na multiplicação de pães Jesus nos ensinou a valorizar o que Deus tem nos dado, porque depois que comeram e se fartaram Jesus disse: recolhei a sobra para que nada se perca.
Infelizmente há muito desperdício hoje em dia de tempo, dinheiro, oportunidades, dons, talentos.
Precisamos valorizar a família que Deus nos deu. Do que adiante ganhar o mundo inteiro e perder a sua família?
Nunca na história a família tem sido tão desprezada e desvalorizada, e a mídia tem dado uma importante colaboração para a deterioração da família. Precisamos erguer nossas vozes e declara como Josué fez, “eu e minha casa serviremos ao Senhor”.

 Precisamos dar valor a igreja que frequentamos, se esta ensina com fidelidade e graça as Escrituras. Bendize, ó minha alma, ao Senhor, e não te esqueças de nenhum de seus benefícios. Sl. 103:2.
O ingrato se torna amargo, critico, insatisfeito, são semelhantes ao povo que saiu do Egito e apesar de todas as maravilhas que Deus fazia para eles não ficavam satisfeitos e voltavam a pecar.
Apesar de líder Moisés interceder muitas vezes por eles, o desprezaram muitas vezes, e como resultado toda aquela geração morreram no deserto e nunca receberam a promessa de Deus.

Precisamos valorizar nossos irmãos: Uma das maiores tragédias em uma Guerra é quando um soldado fere ou mata acidentalmente um dos seus companheiros.
Quando um soldado morre nesta circunstancia, costuma-se dizer no meio da tropa que ele foi “ferido por fogo amigo”.
A dor é muito grande. Todos os soldados lamentam profundamente uma ocorrência desse tipo.
Isto também acontece no Exército de Deus, que é a Igreja de Cristo. Muitos são feridos pelos seus próprios irmãos.
Muitos se sentem magoados, traídos ou desapontados por pessoas que são cristãs... mas que também são falhas e pecadoras.

Precisamos dar valor aos nossos lideres:  Ao lermos 1 Tessalonicenses 5:12-13 temos algumas considerações de Paulo que podem nos ajudar a compreendermos a autoridade na igreja, pois ele aconselha a igreja em sua postura para com aqueles que exercem autoridade, sua liderança. O que aprendemos com a exortação de Paulo a esta igreja?
I – Devemos respeitar a liderança escolhida por Deus (v.12)
- Paulo é enfático, claro e direto, dizendo que a igreja deve respeitar sua liderança, aqueles que trabalham entre eles (tessalonicenses) (v.12). Quem são essas pessoas para nós? Para nós são os pastores, superintendentes de área, supervisores, líderes de célula, presbíteros e diáconos. É sobre esta liderança que estamos nos referindo.
- Mas o que significa respeitar? Com toda certeza é considerar, é tratar bem, é ter estima, enfim, é valorizar. O Dicionário Aurélio define: “Tratar com reverencia ou acatamento; honrar. Ter em conta; considerar. Cumprir e acatar”. Uma das expressões que nos chamou a atenção foi o ter em conta, considerar, cumprir e acatar. Nesse sentido, gostaríamos de definir respeito à orientação que encontramos em Hebreus 13:17 (Obediência e Submissão).
Miriã e Arão não tiveram tal atitude e falaram desrespeitosamente de seus lideres e por isto pagaram um preço alto.

C. Não é sensato pisar o favo de mel. A prudência nos levará para o lugar da vitória.

Deus abençoe sua vida!

Pastor Luciano Silveira



PALAVRA DE VIDA