MENU

segunda-feira, 24 de junho de 2013

ATÉ QUANDO SENHOR?

 Sl. 6:3, Mc. 4:35-41

Há muitos salmos de lamento na Bíblia, e a suam maioria foram escritos por poetas, homens cheios da presença de Deus que tinham muita habilidade com as palavras.
 
Grandes partes destes salmos foram escritos em momentos em que os próprios autores sentiam um aperto na alma, um nó na garganta, uma dor no estômago.
Nessas horas em que o chão parece fugir de debaixo do nosso pé e o teto do universo parece desabar sobre a nossa cabeça.
Muitas vezes sentimo-nos encurralados pelas circunstâncias, num beco sem saída, por isso nos identificamos tanto com o livro de salmos.
Porque muitas vezes não vemos uma luz no fim do túnel nem uma janela de escape. Gememos e choramos. Nessas noites escuras da alma, perguntamos cheios de angústia: "Até quando Senhor?" (Sl.6:3)
Mesmo que você não veja o sinal do favor de Deus ou mesmo que você não sinta seu cuidado, saiba, porém, Deus jamais desampara aqueles que nele esperam. Aquiete-se e saiba que ele é Deus e está no controle da sua vida! (Sl 46)

C.M. Mestre, não te importa que pereçamos?"(Mc. 4:38).
Foi a indagação dos seus discípulos apavoradas pela violenta tempestade que enfrentavam.
As ondas agitadas, o vento enfurecido, o barco enchendo-se de água a ponto de quase  afundar  em meia a águas revoltas.

No meio do desespero uma exclamação, não te importas?
No entanto, em meio à tempestade, Jesus dormia... (24). Não é o sono da indolência. É o repouso imperturbável do Senhor da Natureza, Senhor da situação, que nunca perde o controle, conhece muito bem as águas em que esta navegando.
As tempestades são um teste para a coragem e para a fé, uma escola preparatória, onde somos moldados, adquirimos experiências e aprendemos a andar com Deus.

Tudo está perdido, só porque o medo nos avassala, e as tempestades nos fazem sucumbir? Não. Absolutamente não!
Jesus esta no barco, não há possibilidade de naufrágio, ele andou sobre as águas, ordenou e o mar se acalmou.
Se ele esta no barco basta apenas uma palavra e o mar e o vento lhe obedecem.

“Quem é este que até os ventos e o mar lhe obedecem?” (27).
Não sabiam quem, de fato, era Jesus. Sabiam-no, mas não o conheciam nessa competência. Tal hoje acontece a nós outros. Dizemos conhecê-lo, afirmamos nossa fé nele, mas, a rigor, nem sempre resistimos a um bom teste dessa relação.  O Filho de Deus é infinitamente maior do que podemos imaginar. Daí a estranheza e a perplexidade.

C. Mestre, não te importa que pereçamos?
Foi a indagação, o questionamento dos discípulos, até quando Senhor foi o questionamento dos salmistas nos momentos em o vento forte e contrario soprava sobre eles.
Muitas vezes focamos demasiadamente em nossos problemas, gastamos nossas energias nos preocupando, tentando resolver tais situações, quando na verdade deveríamos descansar no Senhor.
Quando nosso foco deveria ser o reino de Deus e sua justiça.  Mt:25-33.
Quando os discípulos acordam Jesus  dizendo: Não te importa que perecemos eles estavam focados somente na sua situação difícil.
Somos assim muitas vezes também, ficamos tão focados em nós que esquecemos do reino de Deus e sua justiça, com o ide.
E se Jesus exclamasse para nós assim: “Não te importa com os pequeninos que perecem”?
Jesus se importou ao ponto de dar a sua vida por eles.
Ele ensinou seus discípulos a fazerem o mesmo, e em nenhum momento foram desamparados.

Deus abençoe sua vida!


Pastor Luciano Silveira

PALAVRA DE VIDA