MENU

quarta-feira, 25 de setembro de 2013

Ninguém nos pode para

 Rm. 8:31-39

Int. Jesus falou para Pedro que as portas do inferno não podia prevalecer contra a sua Igreja.
E o próprio Deus falou que tocar em um dos seus é tocar na menina de seus olhos. Porque assim diz o Senhor dos Exércitos: Depois da glória ele me enviou às nações que vos despojaram; porque aquele que tocar em vós toca na menina do seu olho. Zacarias 2:8
Menina dos olhos significa Pessoa ou coisa que goza de particular prestígio ou afeição de alguém.
Podemos dizer que a Igreja é a menina dos olhos de Deus, ele mesmo considera isto da Igreja.
Portanto o inimigo não tem o direito de tocar em nós, e quando ele faz isto; Deus se incomoda.
Você permitiria alguém tocar na pupila do seu olho sem se incomodar? Com certeza não, da mesma forma Deus fica inconformado quando i inimigo tenta contra sua vida.

C.M. Desde o começo da criação o inimigo tem tentado contra os escolhidos de Deus, e quando estes se posicionam dentro da vontade de Deus o inimigo cai por terra, não tem como ele resistir.
Mas desde o começo da criação Deus nos prometeu vitória contra satanás quando ele falou da semente da mulher que feriria a sua cabeça, ele esta falando que Jesus esmagaria ele debaixo dos seus pés. Portanto tenhamos esta certeza e firme convicção, ele é um derrotado em nome de Jesus.
1-Se Deus é por nós quem será contra nós: Oposição, perseguição sempre existiu e sempre existira, o que não pode deixar de existir é confiança no Deus que nos chamou e nos fez uma promessa.
Veja que Paulo não esta focado no problema porque tinha uma grande convicção de que Deus era com ele.
Grandes homens e mulheres da bíblia quando tiveram esta percepção e entendimento venceram grandes desafios que deixavam seus opositores estarrecidos.
O que dizer de Davi diante de Golias, Daniel e a cova de leões, de seus amigos e fornalha sete vezes aquecida, Moisés e o mar vermelho, de Josué, Calebe...
Nada pode para a Igreja de Deus, porque ele é por nós, isto é; a maior força do universo ao nosso lado.
Simplesmente não dá para pensar em derrota e muito menos desistir de ir em frente por causa de um probleminha que nada é diante do nosso Deus.

2- A Igreja tem que tomar posição: Quem nos separará do amor de Cristo? A tribulação, ou a angústia, ou a perseguição, ou a fome, ou a nudez, ou o perigo, ou a espada? Romanos 8:35.
Como Igreja de Deus precisamos entender que estamos em guerra, e portanto temos que nos posicionar para lutar.
Jesus lutou contra o inimigo quando foi tentado no deserto, lutou contra o desejo de desistir quando estava no Monte Getsemani e seu suor se transformou em sangue de tamanha aflição que sentia naquele momento onde pediu ao pai se possível que passasse dele aquele cálice. Logo em seguida ele pede ao pai para sua vontade se cumprisse, e por causa de sua persistência ele conquistou a nossa salvação naquela cruz.
Os discípulos nos ensinam que é preciso a Igreja tomar posição e resistir ao diabo. Sujeitai-vos, pois, a Deus, resisti ao diabo, e ele fugirá de vós. Tiago 4:7.
Não deis lugar ao diabo. Efésios 4:27.
Ao qual resisti firmes na fé, sabendo que as mesmas aflições se cumprem entre os vossos irmãos no mundo. 1 Pedro 5:9.
O inimigo perseguiu, cassou-os em todos os lugares, mas eles se posicionavam em oração e jejum, se recusavam a desistir, e a igreja crescia e prevalecia. Nada parava os discípulos de Jesus!
Esta foi a principal causa da loucura de Nero, quanto mais ele perseguia Igreja e a tentava destruí-la, mais ele crescia e se multiplicava.
O inimigo fica doido também quando encontra um cristão determinado a vencer, que não desisti mas confia plenamente na palavra de Deus. O inimigo fica louco porque sabe que este ele não pode parar.

Nossa força esta em Cristo: Mas em todas estas coisas somos mais do que vencedores, por aquele que nos amou. Rm. 8:37
Paulo deixa bem claro que nossa capacidade de vencer grandes e difíceis batalhas esta naquele que nos amou.
Por seu amor para conosco ele não nos deixa cair na mão do inimigo, ao contrário e renova nossas forçasse nos faz mais do que vencedores em Cristo Jesus. Is. 40:31.
Em Salmos capitulo oito ele diz que suscita força das criancinhas para fazer calar i inimigo e vingador.
Ele usa nossa pequena força aliada a dele para calar o nosso inimigo, para fazer suas mentiras cair por terra, para destruir seus planos infernais para nós e nossa família.
O que fez do rei Davi um verdadeiro campeão de guerra era sua dependência de Deus, sua confiança que Deus estava com ele em suas batalhas. Ensina as minhas mãos para a guerra, de sorte que os meus braços quebraram um arco de cobre. Salmos 18:34. Bendito seja o SENHOR, minha rocha, que ensina as minhas mãos para a peleja e os meus dedos para a guerra; Salmos 144:1

C. Ninguém nos pode parar porque temos um Deus poderoso ao nosso lado que não nos desampara em nenhum momento.
Ele prometeu estar conosco sempre, e se ele é por nós quem será contra nós?
Ele não poupou nem o seu único filho, antes entregou Jesus para pagar um alto preço para conquistar para nós o direito de uma vida abençoada.
E o Senhor disse a Josué: Não os temas, porque os tenho dado na tua mão; nenhum deles te poderá resistir. Josué 10:8
Acredite você é um vencedor e ninguém pode te parar...

Deus abençoe sua vida!


Pastor Luciano Silveira

sexta-feira, 13 de setembro de 2013

O Dono Do Prego – Ilustração

Categoria: 
Um velho pastor de Haiti falou da necessidade de compromisso com Cristo assim. Ele contou a história de um homem que queria vender sua casa por $2,000.

Outro homem queria muito comprar aquela casa. Mas, porque ele era pobre, ele não conseguia pagar o preço do dono. Depois de muita negociação o dono da casa concordou em vender a casa pela metade do preço.

Ele só tinha uma ressalva: ele continuaria como dono de um pequeno prego cravado na parede em cima da porta da casa.

Depois de alguns anos, o dono original queria comprar sua casa de volta. Mas, o novo dono não concordava em vender. Então, o dono original saiu pela estrada, achou o cadáver de um cachorro e o pendurou na parede pelo prego que lhe pertencia.

Em pouco tempo, a casa ficou insuportável, e a família foi obrigada a vendê-la de volta ao dono original.

A conclusão do pastor Haitiano foi a seguinte: “Se nós deixamos o Diabo com apenas um pequeno prego nas nossas vidas, ele voltará e pendurará seu podre lixo lá, deixando as nossas vidas insuportáveis para Cristo habitar.”

Você tem um prego daqueles na sua vida? Há algum pecado ou hábito predileto que você ainda não entregou a Jesus?

Pode ter certeza, Satanás irá voltar. O dono daquele prego, daquele pecado ou hábito predileto irá aparecer, mais cedo ou mais tarde.

Ele vai usar aquela coisa pequena, aquele prego para estragar tudo que você quer tentar construir de bom. E, no final, ele vai levar tudo que você tem.

Adaptado de uma ilustração em Craig Brian Larson “Illustrations for Biblical Preaching from Leadership Journal” (Ilustrações Para Pregação Bíblica do Jornal Liderança), Grand Rapids: Baker, 1993

domingo, 8 de setembro de 2013

Aliança de sangue parte 5

 Gn. 31-24

Int. No Éden Adão e Eva viviam tranquilos administrando para Deus aquele  belo jardin.
Eles não tinham falta de nada, eles tinham liberdade para fazerem muitas coisas, comerem do quisessem, apenas da arvore do conhecimento e a arvore da vida não podiam tocar.
Era um acordo que tinham com Deus para que eles continuassem a administrar aquele lugar.

C.M. Adão e Eva preferiram a desobediência e quebraram a aliança que tinham com o criador, pagaram um preço muito caro por tal desobediência.

Ao comerem do que não podiam tiveram vergonha da nudez: Isto era muito trágico porque isto faria dele um eterno fugitivo da presença de Deus.
Viveriam longe de Deus agora dependendo apenas deles mesmo  para sua sobrevivência.
A historia nos mostra como é difícil e infeliz a vida de um homem sem Deus, e para Adão não seria diferente visto que tinha quebrado a aliança com Deus e não tinha mais o direito de viver em sua presença.

A palavra hebraica para aliança é Berith que significa “cortar vida”. E Deus deixou bem claro que o sangue é vida na carne. Porque a vida da carne está no sangue; pelo que vo-lo tenho dado sobre o altar, para fazer expiação pelas vossas almas; porquanto é o sangue que fará expiação pela alma. Levítico 17:11
Então para que a presença de Deus fosse desfrutado pelo homem novamente deveria ser feito uma aliança de sangue, uma aliança que encobre a vergonha e devolve a honra.
Isto só poderia acontecer através do derramar do sangue deum inocente.
Para que Adão e Eva não fossem eternos fugitivos da presença de Deus um inocente teria que morrer.
Deus então sacrifica um animal e faz da lelé deste animal roupas para cobrir a vergonha deles.
A aliança era confirmada desde que o sangue fosse derramado. Somente um inocente poderia cobrir a vergonha de um culpado.
O animal que foi sacrificado para vestir Adão era perfeito e puro, deste modo Adão e Eva quando ouvissem a voz Deus não ficariam com vergonha, pois a culpa havia se retirado deles por meio do sangue de um inocente.
O primeiro sacrifício de toda a historia aconteceu para remover a vergonha e devolver a honra, desta forma Deus fez aliança, Berith.

Fazemos parte desta aliança.
Mas as vossas iniquidades fazem separação entre vós e o vosso Deus; e os vossos pecados encobrem o seu rosto de vós, para que não vos ouça. Isaías 59:2
Semelhante a este casal nós estaríamos condenados e jamais poderíamos chegar a presença do Senhor. Porque todos pecaram e destituídos estão da glória de Deus; Romanos 3:23. Mas Jesus com seu sangue derramado no calvário devolveu o direito de estar na presença de Deus novamente.

O sangue desta aliança nos devolve o direito de estar na presença de Deus.
Na véspera de sua morte Jesus partindo o pão e disse isto é o meu corpo que entregue por vós. Ele estava fazendo uma aliança conosco. Logo em seguida toma o cálice e diz: Este é o meu sangue que é  derramado em favor de vós.
Por isto Jesus instituiu a ceia como um memorial da aliança que cobre a vergonha e devolve a honra para o culpado.
Não há outra forma de pagamento, somente pela aliança de Cristo conosco, ou nós o recebemos como nosso Senhor e salvador, ou seremos eternos fugitivos de presença.

Esta aliança nos permite vencer o inimigo. E eles o venceram pelo sangue do Cordeiro e pela palavra do seu testemunho; e não amaram as suas vidas até à morte. Ap. 12:11.
Por causa do sangue que cobre nossa vergonha o inimigo não pode mais nos acusar, porque a divida já foi paga e estamos livres de novo. Se, pois, o Filho vos libertar, verdadeiramente sereis livres. João 8:36
Esta liberdade só consegue por meio desta aliança com Jesus, que nos faz verdadeiramente livres.
Não podemos ignorar este fato, não podemos nos enganar achando que somos livres, quando na verdade somos dominados por coisas aparentemente insignificantes como cigarro, álcool, etc.

C. O proposito que Jesus veio foi para nos tornar livres: O Espírito do Senhor é sobre mim, Pois que me ungiu para evangelizar os pobres. Enviou-me a curar os quebrantados de coração, A pregar liberdade aos cativos, E restauração da vista aos cegos, A pôr em liberdade os oprimidos, A anunciar o ano aceitável do Senhor. Lucas 4:18-19
O preço foi pago com sangue, custou à vida de um justo e perfeito, cabe a cada um de nós usufruirmos deste beneficio conquistado por meio de uma aliança.
Deus abençoe sal vida!

Pastor Luciano silveira

quarta-feira, 4 de setembro de 2013

Se te mostrares frouxo no dia da angústia, a tua força será pequena

 Pv. 24:10
Int: Angústia quer dizer: Uma situação dolorosa; Aflição demasiada do corpo, da mente ou do espírito; Tristeza
- A angústia (a luta) mostra quem é a pessoa:
- Ela mostra o seu caráter
- Ela mostra a sua fé
- Ela mostra a sua convicção
- Ninguém está isento da angústia (Jo 16:33)
- O dia da angústia é uma realidade, mas não é o fim. Se eu estiver em Cristo e Cristo em mim, pode vir o que for eu terei bom ânimo
- Jesus usa outro termo para explicar sobre a angústia (Mt 24:8 – O princípio das dores)
- O mundo está em aflição
- É raro vermos em jornal alguma notícia boa

C.M. Mas não podemos ser frouxo: Sem energia; mole, inerte.  Enfraquecido, abatido:  Lânguido, indolente. Falto de vigor ou robustez; fraco, débil, frágil. Tênue, fraco, Covarde, medroso, pusilânime.
O grande problema da covardia é ela é contagiante. E continuarão os oficiais a falar ao povo, dizendo: Qual é o homem medroso e de coração tímido? Vá, e torne-se à sua casa, para que o coração de seus irmãos não se derreta como o seu coração. Deuteronômio 20:8
Por isto Deus orientou também a Josué quando rodeara a Jericó para fazerem um voto de silêncio durante os sete dias que iriam rodear a terra. Porque se alguém dentre eles abrisse a boca para falar algo negativo toda congregação seria contagiada e não alcançaria a vitória.
Lutas e dificuldades são inevitáveis: O fracasso faz parte da vida. Ele é o preço que pagamos pelo progresso. Por isso precisamos aprender a viver com os erros e olhar para o fracasso por um aspecto positivo. Precisamos ser fortes diante dos insucessos. Salomão diz: “Se te mostras fraco no dia da angústia, a tua força é pequena” (Pv 24.10). John Maxwell diz: “A diferença entre as pessoas medianas e os empreendedores é sua percepção e sua reação diante do fracasso”. Paul J. Meyer confirma: “a vida é 10% daquilo que acontece comigo e 90% de como eu reajo a isto”.
A mulher do fluxo de sangue depois de doze anos lutando contra uma enfermidade, gastando todo seu dinheiro e a sua situação só piorava, ela não desistiu.
Foi ao encontro de Jesus, mesma sendo ignorada pela multidão, mas arriscou entrar no meio deles e tocar nas veste de Jesus.
Bartimeu depois de ouvir muitas palavras desencorajadoras continuou clamando e recebeu o seu milagre.
Os discípulos fracassaram, Jesus não desistiu deles e não vai desistir de você também.
Eles estavam no mar pescando após a morte de Jesus, quando Jesus apareceu naquela praia e os chama de novo para recomeçar, eles levantando-se deram sequencia na obra poderosa de Jesus.

Para vencer é preciso ânimo: Tenho-vos dito isto, para que em mim tenhais paz; no mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo, eu venci o mundo. João 16:33
Bom ânimo significa justamente o contrario de frouxo, e é esta atitude que devemos ter diante das dificuldades.
Os espias que Moisés enviou para ver como era a terra que iriam conquistar voltaram trazendo um relato não muito animador a respeito da terra. E contaram-lhe, e disseram: Fomos à terra a que nos enviaste; e verdadeiramente mana leite e mel, e este é o seu fruto. Números 13:27.
Nos versículos seguinte deste capitulo eles apresentam uma lista de obstáculos: O povo é poderoso, as cidades fortificadas, descendentes de gigantes, terra que consome seus moradores, e pior; eles se sentiram como gafanhotos diante deles.
Fica muito claro que eles não tinham ânimo para lutar pela promessa de Deus em suas vidas, e quando não estamos dispostos a lutar, Deus não pode fazer nada por nós.

Josué e Calebe que viram as mesmas coisas que os demais tinham uma ótica bem diferente dos demais. E falaram a toda a congregação dos filhos de Israel, dizendo: A terra pela qual passamos a espiar é terra muito boa. Se o Senhor se agradar de nós, então nos porá nesta terra, e no-la dará; terra que mana leite e mel. Tão-somente não sejais rebeldes contra o Senhor, e não temais o povo dessa terra, porquanto são eles nosso pão; retirou-se deles o seu amparo, e o Senhor é conosco; não os temais. Números 14:7-9

Para vencer é preciso atitude: Atitude significa, comportamento, procedimento, Propósito, ou maneira de se manifestar esse propósito, Reação ou maneira de ser, em relação a determinada(s) pessoa(s), objeto(s), situações,
Josué e Calebe tiveram atitude para seguir em frente porque acreditavam que a promessa de deus não iria falhar.
Tinham ânimo e disposição para ir lá e lutar pela terra que Deus tinha dado a eles.
Esta é a atitude correta deum vencedor, não desistir é uma virtude de quem atitude, de quem vai com certeza muito longe.

C. O dia da angústia vem, e Deus sabendo disso, disse em Sl 50:15: “E invoca-Me no dia da angústia; e Eu te livrarei, e tu Me glorificarás”
Deus sabendo que vem o dia da angústia, Ele não quer que sejamos “frouxos”.
 Sobre força, eu quero usar o exemplo de Sansão.
- Diz a Bíblia que quando ele fez alguma coisa (matar leão com as próprias mãos, e etc), ela usa o termo: “O Espírito do Senhor se apossou dele que”.
Não por força nem poder, é pelo espírito de Deus que vamos vencer, então não sejamos frouxo mas corajosos porque nesta batalha o senhor dos exércitos peleja por nós.

Deus abençoe sua vida!


Pastor Luciano Silveira

domingo, 1 de setembro de 2013

Aliança de Sangue parte 4

Dízimo, uma prática bíblica a ser observada, Lv. 27:30-34

Há uma enxurrada de comentários tendenciosos e distorcidos circulando as redes sociais, em nossos dias, atacando a doutrina dos dízimos. Acusam os pastores que ensinam essa doutrina de infiéis e aproveitadores. Acusam as igrejas que recebem os dízimos de explorar o povo. Outros, jeitosamente, tentam descaracterizar o dízimo, afirmando que essa prática não tem amparo no Novo Testamento. Tentam limitar o dízimo apenas ao Velho Testamento, afirmando que ele é da lei e não vigente no tempo da graça.
A bíblia ensina que o dizimo é santo. Santo é aquilo que é separado, então nossos dízimos quando separados para Deus tornam-se santos.
Algumas verdades sobre o dizimo:
Dizimo não é barganha: Dizimo não barganhar com Deus no toma lá  dá cá, isto é um absurdo. Dizimo é fidelidade a palavra de Deus.
Dizimo não torna ninguém rico: Muitos falsos pregadores colocam o dizimo como uma ferramenta para adquirir riquezas e isto não é verdade.
Deus promete repreender o devorador, e suprir nossas necessidades, isto é prosperidade.
Dizimo é cooperar com o crescimento do reino de Deus: Nem uma igreja consegue se manter sem dinheiro, Deus sabendo disto instituiu o dizimo para que sua obra fosse sustentada.
Dizimo é gratidão a Deus pelo o que Deus fez e faz em mim: Se eu sou a grato a Deus pela salvação que ele me deu de graça, pela a cura, bênção em minha casa preciso participar para que outras pessoas também sejam alcançadas.
Preciso ter o desejo que minha igreja cresça e se multiplique, e sem dinheiro isto é simplesmente impossível.
Segundo Malaquias capitulo três, dizimo é uma aliança com Deus onde Deus estabeleceu dizendo para entregar em sua casa o dizimo e em contra partida ele reprenderia o devorador e nos permitiu privá-lo.

Em primeiro lugar, a prática do dízimo antecede à lei. Aqueles que se recusam ser dizimistas pelo fato de o dízimo ser apenas da lei estão rotundamente equivocados. O dízimo é um princípio espiritual presente entre o povo de Deus desde os tempos mais remotos. Abraão pagou o dízimo a Malquizedeque (Gn 14.20) e Jacó prometeu pagar o dízimo ao Senhor (Gn 28.22), muito antes da lei ser instituída.

Em segundo lugar, a prática do dízimo foi sancionada na lei. O princípio que governava o povo de Deus antes da lei, foi ratificado na lei. Agora, há um preceito claro e uma ordem específica para se trazer todos os dízimos ao Senhor (Lv 27.32). Não entregar o dízimo é transgredir a lei, e a transgressão da lei constitui-se em pecado (1Jo 3.4).

Em terceiro lugar, a prática do dízimo está presente em toda Bíblia. A fidelidade na mordomia dos bens, a entrega fiel dos dízimos e das ofertas, é um ensino claro em toda a Bíblia. Está presente no Pentateuco, os livros da lei; está presente nos livros históricos (Ne 13.11,12), poéticos (Pv 3.9,10) e proféticos (Ml 3.8-10). Também está explicitamente ratificado nos evangelhos (Mt 23.23) e nas epístolas (Hb 7.8). Quanto ao dízimo não podemos subestimá-lo, sua inobservância é um roubo a Deus. Não podemos subtraí-lo, pois a Escritura é clara em dizer que devemos trazer “todos os dízimos”. Não podemos administrá-lo, pois a ordem: “Trazei todos os dízimos à casa do tesouro”.

Em quarto lugar, a prática do dízimo é sancionada por Jesus no Novo Testamento. Os fariseus superestimavam o dízimo, fazendo de sua prática, uma espécie de amuleto. Eram rigorosos em sua observância, mas negligenciam os preceitos mais importantes da lei: a justiça, a misericórdia e a fé. Jesus, deixa claro que devemos observar atentamente a prática dessas virtudes cardeais da fé cristã, sem omitir a entrega dos dízimos (Mt 23.23). Ora, aqueles que usam o argumento de que o dízimo é da lei, e por estarmos debaixo da graça, estamos isentos de observá-lo; da mesma forma, estariam também isentos da justiça, da misericórdia e da fé, porque essas virtudes cardeais, também, são da lei. Só o pensar assim, já seria uma tragédia!

Em quinto lugar, a prática do dízimo é um preceito divino que não pode ser alterado ao longo dos séculos. Muitas igrejas querem adotar os princípios estabelecidos pelo apóstolo Paulo no levantamento da coleta para os pobres da Judéia como substituto para o dízimo. Isso é um equívoco. O texto de 2 Coríntios 8 e 9 trata de uma oferta específica, para uma causa específica. Paulo jamais teve o propósito de que essas orientações fossem um substituto para a prática do dízimo. Há igrejas na Europa e na América do Norte que estabelecem uma cota para cada família para cumprir o orçamento da igreja. Então, por serem endinheirados, reduzem essa contribuição a 5% ou 3% do rendimento. Tem a igreja competência para mudar um preceito divino? Mil vezes não! Importa-nos obedecer a Deus do que aos homens. Permaneçamos fiéis às Escrituras. Sejamos fiéis dizimistas!


C. Ser dizimista é uma questão de amor e fidelidade ao Senhor, assim como a santa ceia significa lembrar de uma aliança com Jesus, o dizimo significa renovo de uma aliança de prosperidade.

PALAVRA DE VIDA